Scorpions: um show de rock!

Não tive tempo de postar antes, mas acredito que ainda em tempo (afinal, eles estão na ativa desde 1966! Um post com 1 semana de atraso não é lá essas coisas vá?)..

well, ..ai vão meus 2 cents sobre o show do Scorpions:

Um verdadeiro show de rock… ok, no início o som estava bem baixo, principalmente as guitarras, e a partir da segunda e terceira música o som já foi aumentando, e o som das guitas também… inclusive ficaram bem mais alto que o som do baixo e da batera.. o que é triste pra mim, fanatico por graves e não agudos.
Tirando esses detalhes ‘técnicos’, o show foi simplesmente sensacional, sem telões e efeitos pirotécnicos (assim como no Pearl Jam), conseguiram passar muita energia e mostrar que de velho é só o RG deles. Eu não conhecia as músicas novas (cd Humanity) e fiquei impressionado com a qualidade e peso das músicas. A começar por Hour I com James Kottak sozinho no palco, afundando o braço nos tons e surdo.
Muito gás e pancadaria logo de cara, do jeito que eu gosto. Guitarras afinadas em Dó em 321, com riffs pesadissimos, e ao mesmo tempo melódicos levaram a maioria das músicas no show.
Uma pausa para um péssimo solo de baixo do Pawel Macioda, que além de tudo, contava com um chiado que piorava ainda mais a situação. Logo depois, entra Kottak novamente, com um solo de bateria…. bom.. ele vinha arregaçando durante o show, girando baqueta, pirando e se divertindo na bateria, mas na hora do solo, acredito que minha expectativa era muito alta, e por isso me frustrei com um solo manjado, sem criatividade e apelando para o pedal duplo 😦
Passados os solos, algumas músicas, e eis os ‘clássicos’ (que particularmente não gosto) Still Loving You e Wind of Change. Essas sim, eles não pareciam nem um pouco entusiasmados em tocar, e inclusive aumentaram o bit de wind of change descaradamente. Além da versão Ramones de Wind of Change, o sampler de teclado e mais um playbackzinho do assovio ficou terrivelmente artificial.
Bom… show finge que acaba, galera grita, eles fazem bis. A essa altura as guitarras já passavam de altas para estridentes quando começou Rock You Like a Hurricane… que gosto muito, e talvez por isso, não me importei muito para o volume das guitas.
Falhas acontecem, playbacks e samplers são cada vez mais comuns, mas como disse, gostei muito do show, me surpreendi por não esperar muito e pagaria pra ver novamente. Espero que essa nova onda de bandas se preocupe mais em passar essa energia do que se esconder atrás de palcos pirotécnicos e telões.
abaixo o set list do show:
“Hour 1”
“Bad Boys Running Wild”
“Love’em or Leave’em”
“The Zoo”
“Deep and Dark”
“Coast to Coast”
“Send me an Angel”
“Always Somewhere”
“Holiday”
“Humanity”
“Game of Life”
“I’m Leaving You”
“Tease me Please me”
“321”
“Blackout”
“Big City Nights”
“Dynamite”
“Still Loving You”
“Wind of Change”
“Rock You Like a Hurricane”
“When the Smoke is Going Down”
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s